Existe uma crença de que as pessoas mais produtivas são aquelas que conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo. Dave Crenshaw, no seu livro "The Myth of Multitasking" mostra que, na realidade o que acontece é o oposto.

Multi-tarefa

Faça um teste e veja você mesmo

Pegue algo para marcar o tempo (cronômetro do celular, ou relógio), uma folha de papel e uma caneta.

Caso A) Escreva em uma das linhas a frase:

"Ser multitarefa é ser produtivo?"

Escreva na linha de baixo os números de 1 a 33:

"1 2 3 4 5 ... 31 32 33"

Marque o tempo que leva para escrever as duas linhas, uma após outra.

Caso B) Você vai escrever as mesmas duas linhas, só que agora de forma alternada. Para cada letra que escrever na linha de cima, escreva um número na linha de baixo. Marque também o tempo.

Quanto tempo você gastou em cada caso? Em qual você esteve mais propenso a cometer erros? Qual demandou mais esforço mental?

Consequências da Multitarefa

Este e outros testes e estudos, desenvolvidos não só pelo autor citado mas também por vários outros mostra que realizar diversas tarefas ao mesmo tempo tem, pelo menos, 3 consequências negativas:

  • O tempo gasto para completar as atividades é maior: o overhead de pular de uma tarefa para outra, a constante perca e retomada de foco, fazem o trabalho demorar mais.
  • A qualidade do seu trabalho diminui: ao dividir o seu foco você está mais propenso a erros.
  • Seu nível de estresse aumenta: o esforço mental necessário para equilibrar vários pratos de uma vez é maior.

Isso acontece porque, o que você realmente faz não é multitarefa, mas "alternância de tarefas" (switchtasking). Você está sempre alternando de uma tarefa para outra, no meio da execução.

Vale notar que nem toda multitarefa traz essas consequências. Algumas tarefas, que Crenshaw chama de "tarefas de fundo" não necessariamente interferem na sua tarefa principal. Por exemplo, malhar e ouvir música. O problema está em executar ao mesmo tempo tarefas ativas, que demandam foco e raciocínio.

E a tecnologia ajuda?

Muita gente tem o pensamento de que o próximo smartphone, o próximo software, vai ajudá-lo a ser mais produtivo. Mas se os princípios por traz da produtividade são ignorados, como evitar multitarefas, a tecnologia não ajuda e, em alguns casos, pode atrapalhar.

Links